Janeiro – Inovações em Embalagem

Tradicionalmente no final de cada ano é visto um monte de exposições de embalagens e anúncios de prêmios de embalagem. Essas atividades em todo o mundo são uma grande fonte de novidades. Aqui uma pequena seleção.

Vacu Vent  (“respiradouro à vácuo”) – O fechamento com dupla segurança para garrafas
O fechamento é baseado na tecnologia Vacu-Vent de Wipperfuerth Metallwaren-Fabrik em Hückeswagen, Alemanha e reduz os riscos de explosões de garrafas devido à fermentação do conteúdo, tais como sucos de frutas e vegetais que com o excesso de pressão deixa escapar o produto. Além disso, tem um alívio de pressão na forma de uma circular cap-zipper, que entra em ação quando o normal de alívio de pressão é bloqueado (devido à polpa de frutas). A ação da válvula permanece no local depois da recolocação normal da tampa com este sistema pelo consumidor.

A pressão reduzida, devido ao resfriamento após o enchimento à quente, arca a superfície da cabeça do respiradouro Vacu Vent Plus para baixo e pressiona firmemente para selar a boca da garrafa. Na fermentação, o gás emergente pressiona a superfície da cabeça da tampa formando um bojo para cima, perdendo assim o seu contato de vedação entre o gargalo e a tampa o que então permite o escape da pressão. Este processo pode ser repetido várias vezes. Se, no entanto, a rota de fuga for bloqueada um segmento da cap-zipper abrirá e a pressão finalmente escapará.

O cap-zíper é perfurado a partir do interior da tampa, que permite a impressão intacta no topo da tampa. Todos os fechamentos são adequados para a vedação de aberturas de 28 ou MCA a modelos comparáveis. Eles são feitos de uma liga de alumínio de acordo com a DIN EN 541 com as propriedades de resistência correspondentes.

Eles são adequados para água engarrafada, produtos ácidos, como sucos de frutas e bebidas alcoólicas com até 15% de volume de álcool. Eles não são adequados para conteúdo de óleo e gordura.

Manga de plástico flexível para refeições prontas
A companhia britânica National Flexible com sede em Bradford em parceria com a Flexowrap também sediada no Reino Unido em Coventry lançaram o que alegam ser uma tecnologia nova para substituir mangas de cartão para refeições prontas, com uma alternativa de plástico flexível.

A tecnologia é dita ser a primeira do mundo que consiste em um sistema de filme manga com soldagem ultra-sônica em linhas automatizadas para refeições prontas e que de acordo com a National Flexible, reduz o peso total da embalagem em até um terço.

Desenvolvido pela SIB Tecnologia, com patentes em todo o mundo, o Flexowrap substituí uma luva de cartão tradicional para uma equivalente que consiste em um filme leve e de baixo custo, que vai mudar a face das embalagens de refeições prontas, reduzindo custos, minimizando o desperdício e aumentando a produtividade.

Com os prazos alvo de carbono no Reino Unido se aproximando rapidamente, o sistema Flexowrap apresenta uma oportunidade ideal para algumas das grandes marcas demonstrarem suas intenções de fazerem reduções em embalagens uma realidade.

Adequado para uso em uma ampla variedade de bandejas, os filmes mangas são duráveis e oferecem uma estética melhorada, com alta qualidade flexografia ou opções de impressão em fotogravuras para criar um atraente apelo nas prateleiras.

Sista – uma nova geração de dispensadores
Comercializado pela empresa alemã Henkel AG e fabricado pela Lindal Dispenser GmbH, este sistema inovador de dispensador otimiza o manuseio de produtos para vedação. O sistema de dispensador pronto para usar permite uma aplicação precisa e ajustável sem uso de pressão para diversas situações de uso.

Usando um recipiente de alumínio, a duração mínima é significativamente melhorada em contraste com os cartuchos composto de vedação convencional.

Este sistema pronto para usar do dispensador faz o manuseio muito mais fácil para os consumidores, bem como o design moderno, que chama a atenção para o PDV.

Garrafa de vinho feita a partir de papel
Sediada no Reino Unido a empresa GreenBottle tem desenvolvido, o que ela afirma ser, a primeira no mundo garrafa de papel para vinho. A empresa disse que está em negociações com os supermercados e produtores de vinho para torná-lo disponível ao público já no ano seguinte.

A garrafa de vinho é construída pelo mesmo método que a garrafa de papel para leite, lançada em 2008 nas lojas da Asda que consiste na combinação de uma camada de papel externa com um forro de plástico fino para manter o vinho fresco.
Para a garrafa de papel previamente desenvolvida para o leite, veja meu artigo: “Milk in Paper Bottles” (Leite em garrafas de papel).

Com um invólucro de papel totalmente reciclável e, de acordo com a empresa, 100% compostável, a GreenBottle tem a mesma forma que uma garrafa de vinho padrão. É fechada com uma tampa de rosca, e contém um forro de plástico que tem cerca de um terço do conteúdo de plástico de uma garrafa de plástico convencional.
Após o uso, a garrafa pode ser dividida e separada de modo que o elemento de papel possa ser descartado separadamente.

Inquebráveis e com um peso de cerca de 55g em comparação com cerca 500g de uma garrafa média de vidro para vinho, a empresa estima a pegada de carbono para uma garrafa de vinho GreenBottle a ser 10% do seu equivalente a de vidro.
A GreenBottle é produzida usando máquinas próprias desenvolvidas a partir de equipamentos existentes utilizados na produção de garrafas de papel semelhante a de leite.

Algumas semanas atrás, fui convidado para discursar no Encontro de Outono da Packaging Management Council (Conselho de Gestão de Embalagem) nos EUA, sobre “O Futuro da Embalagem”, argumentei que, em minha opinião, não vejo nenhum futuro viável para a garrafa de papel, na forma como ela é apresentada nestes dias. Simplesmente disse: a aceitação de uma garrafa de papel pelo consumidor ainda não ocorreu, como o projeto que não convence.
E embora eu seja felizmente surpreendido pelo novo design da garrafa de vinho, que tem um design muito melhor que a garrafa de leite no Reino Unido e as garrafas de detergentes que são apresentadas nos EUA, eu ainda acho que há um longo caminho a percorrer, antes de os consumidores verem a garrafa de papel como uma alternativa aceitável. Não se esqueça de que os outros tipos de embalagens no processo de desenvolvimento devem cumprir as mesmas normas ambientais como a garrafa de papel ou ainda melhor, tanto é que a GreenBottle está reivindicando em relação à compostagem em aterros sanitários, pois os mesmos não estão funcionando do jeito que eles se encontram neste momento.

Minha reivindicação é, por enquanto, sublinhada pelos fatos. A GreenBottle introduziu sua garrafa de papel para o leite no final de 2008 com Marybelle Dairy em Suffolk para vender seu leite nas lojas da ASDA localizadas no leste da Inglaterra.
Neste momento a GreenBottle afirma que está comemorando a sua venda de 100.000 desde o seu lançamento. Isso é uma produção média de menos de 400 garrafas por dia. Não é um resultado impressionante, quando você compará-lo aos mais de 15 milhões de garrafas de plásticos usadas, cada dia, no Reino Unido.

A base do mercado do Reino Unido são as redes de supermercados como Tesco, Sainsbury e Asda, que tem a imagem de não abandonar os desenvolvimentos extraordinários nas embalagens. No entanto, como um editor de notícias da revista Decanter disse: “Os consumidores não se importam tanto se o vinho é verde ou não. Não é como carne ou legumes. Nós não interrogamos o vinho como nós fazemos com uma galinha..”. Vamos ver o que acontece.

As garrafas de vinho possuem uma bolsa semelhante à encontrada em caixas de vinho (bag-in-box) para manter o conteúdo em bom estado. Os produtos da GreenBottle são feitos atualmente na Turquia, mas há previsões de que em breve abrirá uma planta em Cornwall. A intenção é vender a tecnologia para as empresas produtoras, permitindo-lhes construir plantas de engarrafamento ao lado de seus locais de produção e reduzir os tempos de transporte. Os equipamentos atuais são capazes de produzir 50 garrafas de leite em um minuto e são protegidos por patentes.

Embalagem Bag- in-box
A Smurfit Kappa desenvolveu uma nova Bag-in-Box pronta para ser usada com uma torneira do lado de fora da caixa. A torneira Vitop está posicionada na parte externa da caixa no final do preenchimento, enquanto o saco é inserido na caixa, e pode ser adicionado manualmente ou automaticamente de acordo com as especificações e uso. O Bag-in-Box é exibido nas prateleiras de varejo com sua torneira visível.

Não só é a nova Bag-in-Box mais prática, pois o usuário final não tem que remover a torneira da caixa, mas também mais intuitiva, porque o consumidor pode ver a torneira quando o produto está na prateleira, compreendendo instintivamente como a embalagem funciona.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s