Setembro – Cinco Inovações Marcantes de Embalagens

Os últimos meses temos visto uma onda de desenvolvimentos interessantes em estruturas de embalagens, bem como na aplicação de materiais de embalagens naturais. Aqui estão alguns exemplos. Tem mais para vir.

EUA – Copoliéster que imita vidro
Sem novos desenvolvimentos significativos da indústria de embalagens de vidro que se esperava em relação a sua quebrabilidade (breakability) e, conseqüentemente, o abandono dos vidros que serão substituídos por mais e mais alternativas de plásticos, todos com propriedades semelhantes as do vidro.

Eastman Tritan co-poliéster é uma dessas alternativas. Ela equilibra as propriedades de clareza, dureza, durabilidade, lava-louças, resistência a altas temperaturas e química além de ser livre do bisfenol A (BPA). Tritan torna possível entregar produtos que têm o olhar genuíno e o tato de vidro, bem como a extrema durabilidade.

Drinique, um fabricante de copos para bebidas, foi capaz na sua concepção de moldar por injeção as paredes tanto grossas como finas, tornando o copo de beber mais esteticamente atraente e durável, com um melhor isolamento.

A empresa alega que a fabricação com Tritan lhe permitiu reduzir o consumo de energia e gases de efeito estufa, trazendo um produto mais economico para o mercado em relação aos produtos fabricados com policarbonato (PC).

Clientes que fizeram a mudança para Drinique tem supostamente poupado milhares de dólares, reduzindo drasticamente os custos associados com a recompra do copo para beber.

Reino Unido – Bambu e Junco
A Gillette em parceria com a empresa de design Burgopak e a Be Green Packaging se uniram para desenvolverem uma solução a fim de obter a certificação Cradle to Cradle. Bambu e junco formaram a base da nova embalagem da Gillette Fusion ProGlide do barbeador da Procter & Gamble. A embalagem de barbear substitui o tradicional formato de concha com uma bandeja de polpa formável feita de fibras renováveis, fornecida pela Be Green Packaging LLC.

A inovação girou em torno de esticar os limites da polpa moldável que se pudesse fazer em relação a uma profundidade do objeto a ser colocado, criando um sistema de embalagens que poderiam ser coloridos e branqueados sem prejudicar o meio ambiente, e ainda assim manter forte impacto nas prateleiras para os consumidores. A Gillette também implementou uma nova forma de introduzir métodos que mantém um sistema de fechamento selável que é fácil de abrir, mas é difícil o suficiente para proteger contra o roubo.

Na nova estrutura é dito para usar 75% menos plástico, incluindo a embalagem à base de fibras exteriores e bandeja de plástico organizador de barbear, que foi reduzida em tamanho e peso para maior benefício ambiental. A embalagem também representa uma redução de 17% em peso de paletes e melhora a densidade de paletes em 16%.

Todas estas melhorias são ditas como terem sidas realizadas sem qualquer aumento de custo ou prejuízo para a estética da embalagem.

EUA – Raízes de Cogumelos
Ficamos com materiais naturais. Apenas dois prêmios de Excelência Diamante em Inovação, Custo/Redução de Resíduos e Sustentabilidade foram entregues este ano, e um foi ganho pela Ecovative LLC com a sua embalagem protetora EcoCradle.

É produzido a partir de micélio (“raízes” de cogumelo) e de subprodutos agrícolas de origem regional, como rebarbas de algodão ou cascas de aveia. Posicionado como um substituto com melhor custo-benefício, compostável domesticamente, e mais sustentável que poliestireno expandido e outros materiais de embalagem protetora baseadas em petróleo, e em uso comercial há mais de um ano. Os usuários agora incluem a empresa Steelcase, fabricante de mobiliário e a fabricante de computadores Dell.

Por que “revolucionário?” Ele é capitalizado sobre a capacidade natural dos fungos de cogumelos de quebrarem a matéria orgânica. E porque a matéria orgânica, neste caso, são resíduos de culturas, isso significa que esta tecnologia, ao contrário de alguns outros biopolímeros, não se baseiam em transformar culturas alimentares em materiais de embalagens. Apenas resíduos inapropriados para consumo são usados.

A magia, é claro, é a capacidade do micélio de transformar a sua lignina e celulose em biopolímeros fortes quando ele quebra os resíduos das culturas. Ecovative cria esse processo completamente orgânico e natural dentro dos limites de um molde, batizado, como uma “bandeja de crescer.” É a bandeja de crescer que dá a parte resultando qualquer forma que o cliente necessitar. Uma vez que o material tem crescido na forma desejada, é tratado termicamente para parar o crescimento e a parte está pronta.

Estas bandejas de crescer são projetadas para durar vários anos, e acabam por serem recicladas. Partes das EcoCradle levam cerca de uma semana a crescer, e a empresa é capaz de dimensionar o número de bandejas de crescer para acomodar o volume de unidades mensais e requisitos de entrega.

Os custos de um molde estão entre USD 5.000 a USD 10.000.

Nova Zelândia – Perfume Botânico Artisan
A embalagem exterior intrincada é feita de papelão biodegradável, reciclado, sem utilizar cola e somente tintas de base vegetal. Além disso, os cremosos perfumes sólidos naturais são embalados em pequenos potes de madeira feitos de uma madeira proveniente de florestas sustentáveis.

Cada caixa contém uma sustentável faia que sai para fora e que em pé é uma árvore Nikau. Um presente onde é colocado o pote de madeira muito bonito de perfume.

Procurando um designer com idéias novas, Perfumes Pacific Ltd aproximou-se da Escola de Design em Wellington. Receptivo e animado pela idéia, Tutor Tulia Moss tomou o conceito para sua classe de design de embalagens que muito simplesmente ‘correu com ele’ e realizou uma competição rápida e furiosa lançando a seguinte instrução : 100% sustentável!

A embalagem resultante foi projetada pelo estudante de Design de Embalagem Mike Peters.

Elegante e simples na sua concepção, os potes são de madeira compacto, transportável e belo ao toque. Um sistema inteligente de pressão esculpido na madeira mantém a tampa segura. Como a empresa não suporta o desmatamento de madeira nativa da Nova Zelândia, ela procurou por algum tempo encontrar uma alternativa eco-friendly. Beech sustentável é a solução perfeita. Proveniente de florestas sustentáveis certificadas da Nova Zelândia uma nova árvore é plantada para cada uma que é derrubada.

Suécia – Pasteurização Microondas
A empresa Suécia Lantmännen Gooh comercializa um conceito de pasteurização em embalagem no forno de microondas de MicVac para refeições prontas para comer. Ele fornece uma vida imperecível sob refrigeração de pelo menos 30 dias à 8ºC enquanto é dito que o gosto máximo, o valor nutricional e a textura são garantidos.

A combinação de tecnologias microondas, uma bandeja especial termoformada, e uma válvula patenteada projetada para abrir ou fechar quando necessário completa esse desenvolvimento a partir de MicVac, em cooperação com SealPac.

Este novo método de preparação de alimentos envolve uma bandeja termoformada envasada com os ingredientes de alimentos crus – carnes, aves, legumes – e determinados ingredientes parcialmente pré-cozidos tais como batatas. A bandeja de polipropileno cheia é coberta e selada com um filme de PA/PP destacável flexível.

Pouco antes no material da tampa na película lidstock é aplicado um pequeno buraco enquanto sobre o furo uma válvula especial de MicVac é aplicada.

As bandejas cheias tampadas, perfuradas e “válvuladas” são enviadas através de um túnel de microondas, no qual os conteúdos são cozidos por 4 à 10 minutos, dependendo do tamanho das partículas na bandeja. Durante este processo de cozinhar, a válvula MicVac abre para liberar a pressão interna criada com os alimentos liberando o vapor. A válvula patenteada pode abrir e fechar várias vezes.

A selagem do lidstock à bandeja é forte bastante para suportar a pressão interna durante a pasteurização e aquecimento em microondas de consumidores que ainda permanece fácil para tirar quando o alimento aquecido saí do microondas.

O resultado final é uma refeição cozida, pasteurizada e embalada a vácuo. Para obter informações mais detalhadas sobre este novo processo de pasteurização e a embalagem ler o artigo da revista Packaging World Magazine com vídeo escrito por Pat Reynolds: “Microwave pasteurization puts ready meals where consumers want them” (Pasteurização nos Microondas coloca refeições prontas, onde os consumidores querem”)

Uma resposta para “Setembro – Cinco Inovações Marcantes de Embalagens

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s