A embalagem “Salada Sempre Fresca”

Os produtos frescos são uma indústria de 45 bilhões de reais na Alemanha. A AMI (Serviço de Informação de Mercado Agrícola), em Bonn, analisou as compras e despesas das famílias na Alemanha no setor das frutas e produtos horticolas frescos, em 2010. Segundo seus números, todas as famílias consumiram 142,9 kg de frutas e produtos horticolas frescos no ano passado, com cada família comprando 81,5 kg de frutas frescas e, além disso, 61,4 kg de legumes frescos.

O mercado conveniência de frutas e produtos horticolas frescas pronto a comer na Alemanha é crescente. Um aumento no número de domicílios unipessoais, mais refeições feitas fora de casa, mudando hábitos alimentares e disponibilidade rápida e fácil, são fatores chave na crescente demanda por produtos frescos pré-embalados.
Embora eu só tenha dados disponíveis à  Alemanha, é uma tendência em toda a Europa. Acho que o “mercado verde” crescerá explosivamente no Brasil também. A gente quer experimentar uma vida longa.

Como eu disse no meu artigo “The Mini-World of Healthy Snacks“ (O Mini-Mundo de lanches saudáveis), manter o frescor dos produtos é um problema. É por isso que muitos produtores estão desenvolvendo o baby-variações, de modo que nenhum corte do produto fresco é necessário antes de embalar.
Vimos que o principal problema nesse campo é evitar a deterioração dos produtos frescos cortados durante a preparação de uma salada fresca. Processadores de produtos frescos lidar com organismos vivendo e respirando cuja espiral de deterioração inicia-se após a colheita. Esta deterioração está se acelerando explosivamente depois que hortaliças e frutas são cortadas para saladas.

Para resolver este problema, medidas de redução do intervalo de tempo entre a produção de corte e seu consumo são tomadas. Por outro lado, tecnologias para retardar os processos de deterioração de produtos frescos cortados estão sendo desenvolvidos. O esforço mais importante é a manutenção de uma atmosfera controlada ou modificada em uma embalagem semi-permeável, garantindo a preservação de produtos minimamente processados, na melhor das hipóteses, por vários dias, dependendo do tipo de produto.

Porém a melhor resposta é embalar o produto fresco como um todo, após a colheita e lavagem, e faça o corte no tamanho desejado apenas momentos antes do consumo. Em Israel, Michael Gershman Ph.D. e dois de seus amigos empreendedor desenvolveram a embalagem “Always Fresh Salad”.

“Sempre uma Salada Fresca” é uma iniciativa nova com o mercado de salada fresca minimamente processado como alvo. O produto é uma embalagem descartável para  salada de frutas e hortaliças  frescas pronto a comer, em que os legumes ou frutas são após a lavagem armazenadas em um modo como um todo.
Cortar/fatiar é feito pelo consumidor, antes do consumo por meio de um cortador simples incorporado na embalagem. O kit também inclui molho de tempero, talheres e um guardanapo.

Desembalando a salada, o consumidor  desenrola o cabo da faca e começa um movimento simples e intuitivo da faca, cortando os legumes dentro do recipiente. Cada movimento faz com que a tampa e a faca avancem por uma etapa pré-determinada, que definem a largura da fatia. Quando a faca atinge a parede do fundo do recipiente, a tampa é liberada e pode ser removida. Como resultado, o pacote é desembalado e os legumes apresentam-se cortados. Tudo o que o consumidor tem que fazer agora, é misturar a salada com o molho de tempero.

Este é um sistema simples e compacto composto por um recipiente ou tabuleiro inferior, uma tampa deslizante e uma faca plana plástica com cabo dobrável. Existe um mecanismo especial para o deslocamento da tampa um passo de cada vez durante o corte. Este mecanismo não precisa de peças adicionais e não adiciona complexidade à fabricação; todas as funções são executadas devido à forma especial da tampa e dos “dentes” na borda do recipiente superior. A “peça adicional” é apenas uma faixa de plástico que liga a faca e a tampa. No desenho industrial nesta faixa será fixada na tampa com um clique.

A bandeja inferior pode ser feito de qualquer material termo formável. A única consideração aqui é o custo. O tabuleiro superior tem de ser fabricado pelo processo de moldagem por injeção. É possível selecionar um material com uma vida útil curta, por exemplo que desintegre-se após um curto período ou que seja facilmente reciclado.
A “faca” é descartável também. Depois de desdobrá-la e ser usada para cortar a salada não pode ser dobrada novamente.

Os inventores atualmente só tem um protótipo de laboratório que demonstra a viabilidade do conceito. Qualquer empresa que se interessar em desenvolver esta embalagem para o mercado do Brasil, pode contatar: Patrícia Guerreiro dos Santos (patriciasguerreiro@hotmail.com). Fone: (51)81468159

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s